Cresce intenção de consumo das famílias, diz CNC

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) voltou a crescer em novembro, pelo segundo mês consecutivo. O índice registrou aumento de 0,3% em relação a outubro, chegando aos 137,5 pontos, informou hoje a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

DANIELA AMORIM, Agencia Estado

22 de novembro de 2011 | 10h41

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o ICF recuou 1,2%. No entanto, mesmo que em patamar inferior a 2010, os níveis de intenção de consumo seguem favoráveis neste momento de aproximação do Natal, de acordo com a CNC.

Após um recuo em outubro, os componentes relacionados ao mercado de trabalho voltaram a ser a sustentação da intenção de consumo das famílias, que disseram estar mais confiantes tanto em relação ao emprego, quanto à perspectiva profissional e à renda.

Entretanto, os consumidores se mostraram mais cautelosos quanto às compras a prazo, ao nível de consumo atual e às perspectivas para consumo. Na avaliação da CNC, esse resultado corrobora a expectativa da instituição de um menor crescimento das vendas de Natal em 2011, em torno de 5,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
consumointençãofamíliasCNC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.