Cresce ocupação na Região do ABC

A ocupação na Região do ABC cresceu 0,9% em junho e derrubou a taxa de desemprego total da região, de 20% da População Economicamente Ativa (PEA) em maio para 18,7% no mês passado. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Seade em conjunto com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese).A PEA da região é de 1,254 milhão de pessoas, formada por 1,020 milhão de pessoas ocupadas e 234 mil desempregadas - 19 mil a menos comparado a maio. Essa redução se deve à saída de 10 mil pessoas da força de trabalho e à criação de 9 mil ocupações. O setor de serviços abriu 15 mil empregos em junho, e a indústria outros 4 mil, compensando e superando as 9 mil vagas fechadas no comércio no mesmo período.O que mais cresceu foi o emprego sem carteira assinada no setor privado (2,6%) e o trabalho autônomo (0,9%), segundo a pesquisa. O rendimento médio dos ocupados e dos assalariados caiu em junho: 1,3% e 1,2%, respectivamente. O rendimento médio dos ocupados caiu para R$ 842, e o dos assalariados para R$ 919. De acordo com a pesquisa, a taxa de desemprego aberto (pessoas que procuraram trabalho nos 30 dias anteriores à entrevista e não exerceram nenhuma atividade nos últimos sete dias) caiu de 13% em maio para 12,2% em junho. A taxa de desemprego oculto caiu de 7% para 6,5% no mesmo período.

Agencia Estado,

31 de julho de 2002 | 21h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.