Cresce para 18,9% o desemprego na Grande SP

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo atingiu 18,9% da População Economicamente Ativa (PEA) em setembro, segundo pesquisa da Fundação Seade e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). Em agosto, o desemprego havia sido de 18,3%. A pesquisa estima que 1,797 milhão de pessoas estavam desempregadas em setembro.Na avaliação dos institutos responsáveis pela pesquisa, o aumento do desemprego em setembro foi um movimento atípico para o período. O desemprego cresceu por conta do fechamento de 37 mil ocupações e da chegada de 24 mil pessoas ao mercado de trabalho em setembro, ou seja, o número de desempregados aumentou em 61 mil pessoas.A queda de 0,5% no nível de ocupação na região em setembro ante agosto é o resultado da eliminação de 46 mil vagas na indústria e de 43 mil no comércio, que não foram suficientemente contrabalançadas pelos aumentos verificados no comércio (10 mil postos de trabalho) e no agregado de outros setores (42 mil vagas de trabalho).A pesquisa destaca ainda a queda de 0,8% nos salários do setor privado, devido à redução de 1,2% do trabalho com carteira assinada. Em agosto, o rendimento médio real dos ocupados aumentou 1,1% ante julho, enquanto os dos assalariados cresceu 0,9% em igual período. Esses rendimentos eram equivalentes a R$ 843,00 para os ocupados e a R$ 890,00 para os assalariados. A pesquisa de salários é defasada em um mês em relação à de desemprego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.