carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Cresce participação de sabonete hidratante no mercado

O interesse do consumidor em cuidar mais da saúde e da aparência está fazendo crescer o mercado de sabonetes hidratantes. Apesar de custar cerca de 50% a mais do que os sabonetes comuns, mais pessoas estão comprando estes produtos. Uma pesquisa realizada pelo instituto Latin Panel indicou que a participação de mercado dos sabonetes hidratantes cresceu 2,9 pontos porcentuais no período de janeiro a setembro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.Eles representavam 3,8 % da produção total de sabonetes e agora respondem por 6,7%. O consumo médio passou de 5,8 unidades (581 gramas) para 6 unidades (602 g). Em faturamento, a participação saiu de 7,4% para 10 3%. Com mais opções, o preço também caiu. Está em cerca de R$ 0,96 (100g). Um ano antes, era quase o dobro.Benefício"Existe uma tendência de obter maior benefício com o produto que antes só servia para limpar o corpo", afirma a coordenadora de atendimento do instituto, Maria Andréa Ferreira Murat. Ela destaca que a preocupação com a saúde, o bem-estar e a ênfase nos produtos naturais verificada com a alimentação está contagiando o segmento de higiene pessoal.Além do aumento do consumo per capita, cresce também o total de casas em que o produto entra. No universo pesquisado - municípios brasileiros com mais de 20 mil habitantes, ou 68% da população brasileira -, ele está presente em 35,7% dos domicílios. Em 2001, abrangia apenas 20,5%.FamíliaA pesquisa indicou que o crescimento ocorre em todas as regiões e classes sociais, embora o maior consumo ainda esteja concentrado nas camadas A e B. Dos que compram o produto, 19% visam o uso individual, exclusivo de um membro da família. Ou seja, em 81% dos casos, toda família vai usar o hidratante. Já quando se trata do sabonete comum, esta taxa é de 95%.O Brasil consumiu nos primeiros nove meses do ano 96.460 toneladas de sabonete, o que significa 3,190 quilos por domicílio. Em 2001, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o setor movimentou ao todo 232.451 toneladas, o que significou R$ 870,3 milhões.Leia mais sobre o setor de Química e de Comércio no AE Setorial, o serviço da Agência Estado voltado para o segmento empresarial.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 15h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.