finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Cresce procura por seguro de crédito no Brasil com crise europeia

Empresas brasileiras temem aumento da inadimplência das companhias europeias que importam produtos nacionais

Altamiro Silva Junior, da Agência Estado,

20 de outubro de 2011 | 13h02

Com a crise na Europa, a procura por seguro de crédito por empresas brasileiras teve forte aumento, segundo o diretor comercial da seguradora CesceBrasil, Daniel Nobre Martins Pinheiro. Essa apólice protege as companhias da inadimplência. A Cesce, controlada pelo governo espanhol e que tem os bancos Santander e BBVA como acionistas, possui US$ 17 bilhões em riscos no Brasil e espera crescer 30% nete ano no País.

O temor das empresas brasileiras, sobretudo das que exportam produtos para países europeus, é de um aumento da inadimplência das companhias europeias que importam produtos do Brasil. Por isso, a maior procura por seguro, explica o diretor. Na Espanha, já houve sinistros de grupos distribuidores de produtos de consumo que não têm conseguido empréstimo bancário para financiar suas operações, conta o diretor de administração internacional do Grupo Cesce, Manuel Alves. Os sinistros também cresceram em países como Grécia, Irlanda e Itália.

Na crise de 2008, a Cesce já havia registrado crescimento da procura pelo seguro, incluindo uma maior demanda de grandes corporações que exportam para vários países. No passado, diz Nobre, as empresas brasileiras faziam um seguro de crédito basicamente para vendas na América Latina. Os executivos participaram hoje de um seminário da Serasa Experian para discutir a crise mundial e a gestão de riscos.

Tudo o que sabemos sobre:
seguocréditoCesce

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.