Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crescimento alemão do 1º tri foi mais forte, diz governo

A economia da Alemanha teve forte crescimento nos três primeiros meses do ano, afirmou nesta segunda-feira o Ministério de Finanças do país. Os números oficiais devem ser divulgados em maio.

AE, Agencia Estado

21 de abril de 2014 | 19h58

O ministério atribuiu a melhora às condições mais amenas do clima durante os meses de inverno e à forte demanda doméstica, principalmente nos setores industriais e de construção. "Existem estímulos positivos especialmente da expansão no setor industrial e do crescimento das atividades de construção", afirmou o ministério, em seu mais recente relatório.

O documento alertou, porém, que o país enfrentará desafios econômicos no segundo trimestre porque os dados do Produto Interno Bruto (PIB) de janeiro a março, que sairão em 15 de maio, devem ser superestimados pelo inverno mais quente. "Esse efeito técnico não deve ser interpretado como uma desaceleração da economia", afirmou o ministério, acrescentando que os indicadores apontam para uma tendência de melhora.

O relatório apontou que a demanda doméstica continuará sendo um importante pilar do crescimento alemão e que as importações devem crescer mais que as exportações. O governo alemão prevê que a economia vai crescer 1,8% este ano e 2% em 2015. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaeconomiacrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.