Crescimento brasileiro supera previsões no 3o trimestre

A economia brasileira cresceumais que o previsto por economistas no terceiro trimestre. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE) divulgados nesta quarta-feira mostraram expansão de 1,7por cento no terceiro trimestre frente ao trimestreimediatamente anterior. Economistas consultados pela Reuters estimavam, pelamediana das projeções, crescimento de 1,4 por cento nesse tipode comparação. Em relação ao mesmo período do ano passado, o ProdutoInterno Bruto (PIB) do país se expandiu 5,7 por cento --tambémacima da projeção de analistas de 4,8 por cento. A formação bruta de capital fixo --uma medida dosinvestimentos-- avançou 4,5 por cento frente ao segundotrimestre. O destaque entre os setores foi a agropecuária, que cresceu7,2 por cento nessa mesma comparação. A indústria avançou 1,8por cento e os serviços cresceram 1,2 por cento. A taxa de investimento no terceiro trimestre do ano somou oequivalente a 18,3 por cento do PIB, o maior patamar paraterceiros trimestres desde 2000, início da série histórica dedados do IBGE. A taxa de poupança, que somou 19,4 por cento no período,foi inferior à do terceiro trimestre do ano passado, quandoatingiu 20,1 por cento do PIB. O crescimento do PIB acumulado nos últimos quatrotrimestres encerrados em setembro é de 5,2 por cento. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.