Crescimento de 0,3% é o menor desde o 2º trimestre de 2003

O crescimento de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre ante o trimestre anterior foi o menor neste tipo de comparação desde o segundo trimestre de 2003, no auge do aperto monetário promovido para combater efeitos da crise do segundo semestre de 2002.Naquele período, o crescimento do PIB foi de 0,1%, com influência da Selic - taxa básica de juros da economia - em alta, que já vinha acima de 20% desde outubro de 2002 e ficou em 26,50% em abril e maio, e 26% a partir de 28 de junho.A gerente das pesquisas de contas trimestrais do IBGE, Rebeca Palis, destacou que a pesquisa divulgada hoje mostra desaceleração em todas as comparações. Segundo ela, isso é causado principalmente pelo investimento, no conceito de formação bruta de capital fixo (FBCF).A taxa de crescimento médio do investimento nos três trimestres anteriores em comparação com o mesmo período do ano anterior, foi de 14% e, no primeiro trimestre deste ano, caiu para 2,3%. "A diferença é um absurdo", disse Rebeca. Queda no investimento na construção civilDe acordo com ela, a principal causa para essa redução do investimento está na construção civil, que representa 60% do peso no cálculo da FBCF. A construção civil teve crescimento de 0,6% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2004. No mesmo tipo de comparação, a média dos três trimestres anteriores foi de um crescimento de 7,9%. A gerente da pesquisa lembrou que, de acordo com a pesquisa mensal de emprego do IBGE, o número de empregados do setor caiu 0,6% no trimestre. O coordenador de contas nacionais, Roberto Olinto, observou que o setor de construção civil é muito influenciado pelo crédito. "O tipo de crédito que aumentou mais foi para aposentados, crédito consignado e outros que não afetam tanto a construção civil", disse.Crescimento maiorJá o crescimento de 2,9% do PIB no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior foi o maior nesse tipo de comparação desde o quarto trimestre de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.