Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crescimento do PIB da Índia acelera para 6,1% em abril e junho

Aumento da produção econômica foi movido pelo comércio, hotelaria, transporte, mineração e indústria

Danielle Chaves, da Agência Estado,

31 de agosto de 2009 | 09h54

O produto interno bruto da Índia cresceu 6,1% no período entre abril e junho deste ano, segundo a Organização Central de Estatísticas. O aumento da produção econômica foi movido pelo comércio, serviços de hotelaria e transporte, mineração e indústria. No período entre janeiro e março deste ano a economia indiana havia crescido 5,8%.

 

Os dados ficaram em linha com as expectativas. Analistas ouvidos pela agência Dow Jones esperavam uma expansão de 6,1% no PIB do primeiro trimestre fiscal da Índia. Os bônus do governo indiano e as bolsas de valores do país tiveram pouca reação à notícia.

 

O crescimento econômico trimestral anunciado indica que a terceira maior economia da Ásia está emergindo da crise global melhor do que muitos de seus vizinhos. A Índia vem mantendo um crescimento relativamente rápido neste ano, apesar da desaceleração em outros países, beneficiada pelo fato de que as exportações têm um papel pequeno na economia movida pela demanda rural. Além disso, o governo também tem aumentado os gastos - elevando sua dívida - para estimular a atividade.

 

Autoridades do governo indiano afirmaram que o crescimento econômico do país vai ganhar força nos próximos trimestres, impulsionado pela expansão da produção industrial e pelos setores de serviços. O governo tem projetado crescimento entre 6,25% e 7,75%.

 

O secretário de Finanças da Índia, Ashok Chawla, acredita em um crescimento acima de 6,5% no atual ano fiscal, mas observou que ainda é difícil avaliar o impacto da falta de chuvas sobre uma economia tão dependente da agricultura. "Há sinais claros de que o movimento para a trajetória de alta está em curso", afirmou Chawla após o anúncio do PIB.

 

Analistas afirmam que o fraco início da temporada de monções, entre junho e setembro, tornou nebulosa a perspectiva para a economia indiana no curto prazo. Mais de um terço dos 625 distritos administrados declararam seca e os analistas alertam que a falta de chuvas provavelmente vai limitar a produção de grãos e pressionar a renda rural, reduzindo a demanda por outros produtos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.