Crescimento do PIB dos EUA é o maior em quase 20 anos

A economia dos Estados Unidos registrou no terceiro trimestre o maior crescimento em quase 20 anos, alavancada por aumento no consumo e por elevação nos investimentos das empresas. Segundo o Departamento do Comércio informou hoje, o PIB saltou 7,2% no terceiro trimestre, em comparação ao mesmo período do ano passado, superando em mais de duas vezes o crescimento de 3,3% verificado no segundo trimestre. No primeiro trimestre, o PIB registrou expansão de 1,4%. O desempenho da economia dos EUA no terceiro trimestre foi o melhor desde o primeiro trimestre de 1984, quando a economia cresceu 9%. A variação do PIB no terceiro trimestre superou as estimativas dos analistas de Wall Street, de expansão de 6,1%. Analistas consultados pela Blue Chip Economic Indicators prevêem crescimento de 3,7% do PIB no quarto trimestre e manutenção desse ritmo durante o primeiro trimestre do ano que vem. O dado do terceiro trimestre sofrerá mais duas revisões. Gasto com consumo sobe 6,6% Os gastos com consumo dos norte-americanos, que respondem por dois terços do PIB do país, subiram 6,6% no terceiro trimestre, maior alta desde o primeiro trimestre de 1988. Os gastos com consumo subiram 3,8% no segundo trimestre e 2% no primeiro trimestre. Os gastos com bens duráveis, que incluem automóveis, dispararam 26,9% no terceiro trimestre, após ganho de 24,3% no segundo trimestre. Os gastos com bens não duráveis avançaram 7,9% no terceiro trimestre, acima da alta de 1,4% registrada no segundo trimestre. Os investimentos das empresas cresceram 11,1% no terceiro trimestre, maior aceleração desde o primeiro trimestre de 2000, após alta de 7,3% no segundo trimestre e queda de 4,4% no primeiro trimestre. Os investimentos em computadores e equipamentos aumentaram 15,4% no período, depois de registrar alta de 8,3% no segundo trimestre. Os investimentos em estruturas caíram 2,4% no trimestre, inferior a alta de 4,2% no segundo trimestre. Os estoques das companhias caíram US$ 35,8 bilhões no terceiro trimestre, acentuando a queda de US$ 17,6 bilhões do segundo trimestre. A retração dos estoques reduziu em 0,67 ponto percentual o crescimento do PIB no terceiro trimestre. As vendas reais finais, resultado do PIB menos a variação dos estoques privados, subiu à taxa média anual de 7,8% no terceiro trimestre, maior crescimento em mais de 25 anos, após elevação à média de 4% no segundo trimestre. As exportações cresceram 9,3% no terceiro trimestre, após queda de 1% no segundo trimestre. As importações avançaram 0,1% no terceiro trimestre, depois de alta de 8,8% no segundo trimestre. Os gastos do governo subiram 1,4% no terceiro trimestre, bem abaixo da alta de 25,5% no período anterior. Os gastos com defesa ficaram inalterados, depois de elevação de 45,8% no segundo trimestre. Preços para consumo pessoal O relatório do PIB dos Estados Unidos do terceiro trimestre, divulgado há pouco pelo Departamento do Comércio, mostrou que o índice de preços para consumo pessoal, utilizado pelo Fed como parâmetro do comportamento dos preços, subiu 2,4%, acima da elevação de 0,8% registrada no segundo trimestre. No primeiro trimestre, o índice subiu 2,7%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.