Crescimento dos EUA é auto-sustentável, diz Greenspan

O presidente do Federal Reserve (o Banco Central dos Estados Unidos), Alan Greenspan, disse hoje que pretende continuar a elevar as taxas de juro de curto prazo gradualmente ao longo dos próximos 18 meses, mas está pronta a "reagir prontamente" caso a inflação se mostre maior do que se espera.Em depoimento semestral ao Comitê de bancos do Senado, Greenspan disse que os últimos indicadores mostram que a recuperação da economia dos EUA tornou-se "ampla" e "auto-sustentável". Ele não deu importância às preocupações de que a recuperação esteja perdendo impulso e afirmou que a recente debilidade dos dados de gastos dos consumidores deverá ter "vida curta".De acordo com ele, o Fed precisar elevar a taxa de juros para "uma posição mais neutra", que não estimule, nem contenha o crescimento da economia. "Há, necessariamente, alguns riscos diante dessa transição, mas eles são contrabalançados, em nosso julgamento, pelos que seriam associados com a manutenção do grau existente de acomodação da política monetária no ambiente atual", disse Greenspan.As declarações do presidente do Fed sugerem que a instituição não vê motivos para interromper ou para acelerar o ciclo de elevações das taxas de juro iniciada no mês passado, quando a taxa foi elevada em 25 pontos-base, do 1% que representava, o nível mais baixo em 46 anos.Segundo ele, nos últimos seis meses o número de postos de trabalho criados tem crescido à média de 200 mil por mês, de 60 mil por mês durante o quarto trimestre de 2003. "Têm havido indicações muito mais claras, nos últimos meses, de que as condições no mercado de mão-de-obra estão melhorando", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.