Crescimento dos EUA esfria no início do 2o semestre-Fed

O crescimento dos Estados Unidos esfriou em junho e no início de julho, afirmou o Federal Reserve nesta quarta-feira, em um relatório que levantou dúvidas sobre a retomada da atividade conômica no segundo semestre do ano.

REUTERS

27 de julho de 2011 | 16h14

O Livro Bege do Fed, sumário das condições econômicas em todo o país, disse que oito dos 12 Estados dos EUA reportaram crescimento moderado. O relatório do Fed e dados mostrando fraqueza em planos de gastos corporativos em junho sugeriram que a débil recuperação não está ganhando ritmo, conforme previram investidores.

"A atividade econômica continuou crescendo. Contudo, o ritmo tem se moderado em muitos distritos, disse o Fed.

O fraco relatório, que abrange o período até 15 de julho, mostrou que, em vez de ganhar impulso, a recuperação não está saindo do lugar.

Embora a maioria dos Estados tenha apurado crescimento modesto nas contratações, as condições do mercado de trabalho permaneceram fracas, disse o Fed. As vendas de casas tiveram pouca mudança em relação ao Livro Bege divulgado no início de junho, e a maioria dos Estados que reportou os preços de casas os avaliou como estáveis ou em declínio.

Em oposição a tal cenário negativo, as pressões salariais se mostraram contidas, enquanto as de preço se moderaram um pouco, disse o Fed.

(Reportagem de Mark Felsenthal)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROLIVRONEGEATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.