Crescimento é o mais importante para o governo, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, voltou a afirmar hoje que o crescimento econômico é o ponto mais importante da agenda do governo Lula. Falando em seminário sobre economia no Hotel Hiatt, Meirelles enfatizou, como tem feito seguidas vezes nas últimas semanas, que o perfil desse crescimento não é o de "arrancadas e freadas" dos últimos anos, mas sim um crescimento sustentado a taxas elevadas. Destacou, nesse sentido, que o histórico de grandes déficits fiscais e externos, assim como as baixas taxas de formação bruta de capital fixo e de produtividade, levaram a uma percepção elevada sobre o risco do País que ainda se reflete nas atuais taxas de risco. A reduzida participação no comércio internacional também seria um os itens que prejudica essa percepção por deixar o País mais vulnerável, acrescentou o presidente do BC. Os caminhos adotados por este governo nas áreas fiscal e externa permitem, segundo Meirelles, estimar uma tendência de queda para essas taxas. "A queda do risco vem ocorrendo e deve se consolidar nos próximos meses e anos, reduzindo o custo do financiamento externo", disse. Meirelles falou da importância da estabilidade macroeconômica para a qual, afirmou, o governo deve evitar intervenções abruptas na economia. Experiências passadas nesse sentido não deram certo, disse o presidente do BC. "Alguns críticos do governo insistem em que devemos repetir esses erros do passado. Nós não o faremos". Meirelles citou ainda como indicadores dessa tendência de melhora a questão do marco regulatório - para o qual, segundo ele, o governo está trabalhando intensamente e que será brevemente anunciado - e o fortalecimento e maior segurança para os investimentos, além as reformas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.