Crescimento se acelerará nos próximos trimestres, diz Tombini

Presidente do BC ressaltou que o País tem fundamentos macroeconômicos sólidos, com sistema financeiro capitalizado e com alta liquidez

Ricardo Leopoldo, Francisco Carlos de Assis e Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

17 de agosto de 2012 | 15h11

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que a economia brasileira está em pleno processo de recuperação, o que vai ser manifestado no curto prazo . "O crescimento irá se acelerar nos próximos trimestres", comentou ao fazer palestra no XXII Congresso da Fenabrave.

Tombini ressaltou que o País tem fundamentos macroeconômicos sólidos, com sistema financeiro capitalizado e com alta liquidez, o que são condições naturais para a continuidade da geração elevada de empregos e aumento da renda da população.

Segundo ele, a economia do País, que apresentava um processo de desaceleração no segundo semestre do ano passado, foi atingida com força pelos graves efeitos da crise econômica internacional, o que fez com que o País registrasse uma redução expressiva do nível de atividade no primeiro semestre de 2012. "O BC adotou resposta tempestiva aos efeitos da crise sobre a economia", disse, referindo-se em especial à decisão de adotar uma inflexão na política monetária no dia 31 de agosto do ano passado, quando iniciou um processo de corte de juros, que levou a Selic nesse período de 12,50% para 8,00% ao ano.

Indústria automobilística

Segundo o presidente do BC, a indústria automobilística representa uma grande cadeia produtiva da economia brasileira que, indiretamente, é importante porque acaba por fomentar outros setores.

De acordo com ele, a cadeia automobilística tem profundas implicações para a conjuntura macroeconômica. Por isso, o governo tem prestado atenção neste setor e no que ele representa para a economia das famílias e do Brasil como um todo.

Inflação

Tombini observou também que o crescimento da economia previsto para a partir do segundo semestre irá ocorrer em um ambiente de estabilidade de preços e com inflação convergindo para a meta. "O cenário de crescimento para os próximos meses se dará em um ambiente de estabilidade", disse o presidente do BC, em evento da Fenabrave.

Ele citou ainda que os indicadores do mercado de trabalho e do varejo já dão sinais de recuperação da economia no segundo semestre. Ele reconheceu que efeitos climáticos têm pressionado os preços dos alimentos em natura, mas ressaltou que é preciso esperar para ver a duração e maturação desse choque de oferta.

Tombini afirmou que o poder executivo está atento aos desafios de avanço da economia nos próximos anos e, por isso, já está adotando uma série de ações nesse sentido. "O governo brasileiro tem ampla agenda para aumentar a competitividade e produtividade da economia".

Ele destacou que faz parte da estratégia do governo o anúncio, na última quarta-feira, do "Programa de Investimentos em Logística", que envolverá R$ 133 bilhões em investimentos para ferrovias e rodovias. "O governo também analisa desoneração de energia e outras medidas para reduzir tributos", continuou.

Tudo o que sabemos sobre:
TombiniBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.