finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crescimento será menor na na América Latina, diz Moreno

Além da falta de liquidez, preidente do BID destaca que a energia será um desafio para o crescimento

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

21 de novembro de 2008 | 18h36

O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, disse que o crescimento da América Latina vai cair para 2,5% em 2009, de uma expansão projetada de 4,5% em 2008. "Estamos sofrendo as conseqüências de algo que aconteceu nos Estados Unidos e na Europa", disse Moreno durante o encontro de cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês), em Lima (Peru).  Moreno elogiou a estabilidade econômica e sistemas fiscais saudáveis na Colômbia, Chile e Peru, mas disse que a região provavelmente verá uma desaceleração no crescimento no próximo ano, como um resultado da crise financeira global. "A liquidez é o maior problema para a região", disse Moreno.  O presidente do BID acrescentou que a energia também representa um desafio para o crescimento no longo prazo na América Latina e disse que a demanda por energia da região vai crescer 75% até 2030. Embora o crescimento esteja se mantendo estável na América Latina nos últimos anos, a região ainda tem uma das distribuições de renda mais desiguais no mundo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BIDcrescimentocriseAmérica Latina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.