Criação de emprego formal tem pior novembro desde 2008

Saldo de contratações somou 42,7 mil vagas, número 69% menor que em igual período de 2010

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2011 | 11h04

BRASÍLIA - Em novembro deste ano o número de contratações formais superou em 42.735 as demissões ocorridas no período, segundo dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Este é o pior resultado para o mês de novembro, desde 2008, quando o saldo líquido ficou negativo em 40.821. Na comparação com igual mês de 2010, quando foram criados 138.247 empregos, houve uma queda de 69%. Ante o mês anterior, ocorreu um pequeno aumento de 0,39% no estoque de assalariados com carteira assinada.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) aponta que as contratações em novembro foram de 1.620.422, enquanto as demissões somaram 1.577.687, ambos os maiores para o mês de novembro.

Ainda segundo os dados do Caged, no acumulado de 2011 os empregos gerados entre janeiro e novembro atingiram 2.320.753, o que representa um crescimento de 6,46% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2010. O resultado deste período foi o segundo melhor na série do Caged entre os anos de 2003 e 2011, atrás apenas do resultado de 2010, quando foram gerados 2.918.549 empregos formais. No acumulado dos últimos 12 meses, a geração de empregos com carteira assinada atingiu 1.900.571.

Texto atualizado às 11h21

Tudo o que sabemos sobre:
cagedemprego formalnovembrocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.