Criação de empregos formais no ano é recorde

Na distribuição por setores, o comércio foi o principal gerador de novos empregos no mês passado

Leonardo Goy, da Agência Estado,

13 de dezembro de 2007 | 16h22

O País criou em novembro 124.554 empregos formais - crescimento de 0,42% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, o total chega a 1.936.806 empregos formais. Em ambos os períodos o resultado é recorde, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Na distribuição por setores, o comércio foi o principal gerador de novos empregos no mês passado (99.677 postos). Nos serviços foram criados 62.422 postos. E na construção civil, 7.811 vagas. De acordo com o Ministério do trabalho, a expansão das vagas nesses setores compensou as reduções verificadas na agricultura (-43.105 postos) e na indústria de transformação (-2.496 vagas). No acumulado do ano, todos os setores registram aumento no número de empregos. O destaque vai para o segmento de serviços, que abriu 627.898 postos, seguido da indústria (+537.556 vagas), comércio (+374.962 empregos), construção civil (+202.636 postos) e a agricultura (+142.744 vagas).  Metas O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, disse que a meta do governo para a geração de novos empregos formais em 2008 é de 2 milhões de vagas. "O próximo ano deverá ser um dos melhores para o País, com o crescimento do PIB de 6% e geração de novos empregos próximo de dois milhões de vagas."  O ministro reiterou que a meta de geração de vagas para 2007 é de algo entre 1,650 milhão e 1,7 milhão. "Com isso, bateríamos o recorde de 2004, quando foram criados 1,523 milhão de novas vagas formais." Segundo dados do Caged, de janeiro a novembro deste ano foram criados 1,936 milhão de empregos formais. Lupi explicou que sua estimativa para o consolidado de 2007 é inferior ao volume registrado até agora porque, em dezembro é o mês que, sazonalmente, registra fechamento de vagas. Entenda O Caged foi criado pelo Governo Federal, através da Lei nº 4.923/65, que instituiu o registro permanente de admissões e dispensa de empregados, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. Este Cadastro Geral serve como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais. É utilizado, ainda, pelo Programa de Seguro-Desemprego, para conferir os dados referentes aos vínculos trabalhistas, além de outros programas sociais.

Tudo o que sabemos sobre:
Empregos formaisCaged

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.