Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crianças morrem menos, mas Brasil cai no ranking do Unicef

O Brasil perdeu três posições no ranking preparado pelo Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) com base no índice de mortalidade de menores de cinco anos. O País passou da 93ª para 90ª posição, em uma lista em que o melhor ocupa a 192ª posição e o pior, a 1ª. Apesar da queda, o País melhorou seus índices. A taxa de mortalidade de menores de cinco caiu de 36 mortos por mil nascidos vivos para cerca de 35.O Brasil aparece empatado com República Dominicana e Cabo Verde e, na América Latina, à frente apenas de Guatemala, Suriname, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Bolívia e Guiana. A boa notícia para o Brasil é que a taxa média de redução da mortalidade nessa faixa -- outro indicador usado pelo Unicef -- aumentou no Brasil na comparação entre os períodos 1960-90 e 1990-2003. Passou de 3,6% para 4,1% ao ano.No entanto, pelo fato de o País ainda ter uma mortalidade de 35 por mil nascidos vivos, essa taxa ainda é baixa. O Chile, por exemplo, tem uma taxa anual de 5,3% mas uma mortalidade de 9 por mil - e quanto menor a taxa, mais difícil é manter o ritmo de redução.

Agencia Estado,

09 de dezembro de 2004 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.