Crise atual pode ser pior que a Grande Depressão, diz Lagarde

Em palestra para estudantes de Harvard, a diretora-gerente do FMI  alertou sobre a ameaça de uma crise financeira global e falou da incapacidade de jovens para encontrar empregos decentes  

Andréia Lago, da Agência Estado,

23 de maio de 2012 | 16h42

 

 

WASHINGTON - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse hoje que o mundo enfrenta um dos momentos econômicos mais desafiadores desde os anos 1930.

 

Em palestra para estudantes universitários da Universidade de Harvard, Lagarde alertou que a crise na zona do euro ameaça espalhar outra crise financeira global e destacou a incapacidade de "75 milhões de jovens para encontrarem empregos decentes, aumentando as desigualdades que impedem que a sociedade permaneça unida". "(isso gera) um temor de que o motor da economia global não funcione mais como sempre funcionou no passado", explicou.

 

Lagarde disse aos estudantes da John F. Kennedy School of Government que a geração deles "enfrenta provavelmente a pior insegurança econômica em décadas, possivelmente pior até do que a da Grande Depressão".

 

"Eu realmente desejo que nossa geração possa deixar um legado melhor para vocês. Vamos nos concentrar nisso", afirmou Lagarde. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
FMIlagardeharvard

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.