Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

Crise da Oi leva a Liq, ex-Contax, a pedir recuperação extrajudicial

Companhia de call centers, que já foi uma das maiores empregadoras do País, diz ter sido prejudicada por crise da operadora; débitos são de R$ 1,27 bilhão

Da Redação, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2019 | 13h50

Na esteira da crise da operadora Oi, a Liq, ex-Contax, empresa de call center, entrou nesta segunda-feira, 30, com pedido de recuperação extrajudicial na Justiça de São Paulo. A empresa, que informou ter negociado e aprovado seu plano com 60% dos credores, exigência mínima da lei, alegou dificuldades para rolar sua dívida.

Em 2015, a Liq chegou a ter 100 mil funcionários, uma das maiores empregadoras do País. Mas a sucessivas crises levaram a Liq a reduzir seu quadro de pessoal para 21 mil funcionários. A empresa presta serviço de call center para 700 cidades, principalmente para operadoras e bancos.

A empresa alegou, entre outros motivos, que a recuperação judicial da Oi, responsável por cerca de 50% do seu faturamento, trouxe impactos diretos na sua operação. Entre 2015 e 2018, a Liq reduziu sua receita líquida de R$ 3,2 bilhões para R$ 1,4 bilhão. A dívida da empresa soma R$ 1,27 bilhão. O BNDES é credor em R$ 221 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
OiCall Centerrecuperação judicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.