Crise da Varig deixa brasileiros parados em Lisboa

A crise da Varig fez com que cerca de 30 passageiros, a maioria brasileiros, ficassem sem embarcar no aeroporto de Lisboa na segunda e na terça-feira. Eles deveriam embarcar em aviões da portuguesa TAP que funcionam em parceria com a empresa brasileira, mas não o puderam fazer por haver problemas nas passagens."Estou há dois dias no aeroporto de Lisboa e acabei de gastar meus dois últimos euros", afirmou o estudante Oarine Martins Camargo, de São Paulo."Na verdade, meu vôo era Lisboa-Madri-São Paulo, mas em Madri não pude embarcar. Aí a TAP deu uma passagem Madri-Lisboa e estou na lista de espera para se alguém não vier, porque os vôos estão lotados".Sem resposta Camargo ignorava os problemas da Varig. "Eu estou há oito anos na França, estudando lingüística, e às vezes via notícias do Brasil, mas não sabia de nada disso. Sabe que a Varig continua vendendo passagens pela Internet?", pergunta ele.O técnico de informática pernambucano Eduardo Ferraz, que pretendia embarcar sua filha Rebeca de volta para Brasília, via Rio de Janeiro, acabou conseguindo um lugar para Salvador. "Eles deram uma alternativa. Tive que pagar mais 291 euros (cerca de R$ 810) para ela entrar em fila de espera. Disseram que, se não conseguisse embarcar, eles devolveriam o dinheiro. Mas ela está no último ano do colegial e já está perdendo aulas", disse ele.A loja da Varig no centro de Lisboa fechou na terça-feira, assim como o balcão da empresa no aeroporto. Milagre Existe um número de telefone para informações afixado na porta da loja, mas todas as pessoas ouvidas pela BBC Brasil disseram que não conseguem falar com ninguém pelo telefone.O consulado do Brasil na capital portuguesa acabou virando o centro de informações para os passageiros. Alessandra Vinhas, consulesa-adjunta, contou como estavam as coisas na manhã de quarta: "Continuam chegando pessoas. Todos os que atendemos ontem conseguiram embarcar. Hoje a gente atendeu mais oito pessoas, mas eram passageiros que ainda não tinham a passagem vencida. Eles ficaram sabendo dos problemas e entraram em contato conosco para saber o que fazer."Segundo Alessandra, o consulado está em contato com a empresa aérea portuguesa para conseguir garantir vôos para os brasileiros: "A situação parece que está sob controle. A TAP está conseguindo encaixar milagrosamente as pessoas, apesar de ser época de temporada alta e os vôos estarem praticamente lotados. Quando aparece alguém, nós entramos em contato com a TAP, que coloca em lista de espera."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.