Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Crise das hipotecas pode tirar US$ 2 tri do crédito

A crise das hipotecas de alto risco (subprime) pode reduzir em US$ 2 trilhões a oferta de crédito nos Estados Unidos, segundo relatório do economista Jan Hatzius, do Goldman Sachs. De acordo com ele, as perdas com papéis lastreados em hipotecas devem chegar a US$ 400 bilhões nos próximos meses. Embora esse valor não seja grande (equivale a apenas 2,5% do valor de mercado das companhias abertas americanas, por exemplo), vai ter efeito em cadeia, levando a uma redução de US$ 2 trilhões na oferta de crédito, o suficiente para desacelerar a economia. Hatzius argumenta que as perdas de bancos, corretoras, fundos hedges (arriscados) e empresas de hipoteca apoiadas pelo governo, como a Fannie Mae, levarão essas companhias a reduzir drasticamente a oferta de empréstimos, o chamado efeito multiplicador da crise de hipotecas. ?As implicações macroeconômicas podem ser dramáticas?, diz Hatzius. ?Mesmo que (a redução de crédito em US$ 2 trilhões) seja gradual e haja compensações em financiamentos de outros setores, o impacto na atividade econômica pode ser substancial?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

23 de novembro de 2007 | 10h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.