Crise de energia faz Argentina reduzir oferta de gás ao Brasil

A Argentina cortou em 2,5 milhões de metros cúbicos diários o fornecimento de gás natural para o Brasil nos últimos dias, informou o Ministro do Interior da Argentina, Aníbal Fernández, a um programa da rádio El Mundo. Ele disse que o gás é enviado por meio de um gasoduto que passa pelo Uruguai, e que o corte foi feito para garantir oferta suficiente para os usuários domésticos.A decisão se segue à redução do fornecimento de gás para o Chile, em 4,25 milhões de metros cúbicos por dia, o que representa 20% do total exportado para aquele país. O corte azedou as relações entre os dois países. Por causa dele, o Chile teve de elevar as tarifas de energia para cobrir os custos mais altos de geração. Autoridades ligadas ao governo do presidente chileno Ricardo Lagos acusaram a Argentina de não ter fornecido informação sobre o que estava ocorrendo e de ter tomado medidas irresponsáveis, contrariando protocolos assinados entre os dois países.O chefe de gabinete argentino, Alberto Fernández, rebateu as críticas e disse que os chilenos estão "fazendo uma grande confusão" com essa situação. "O que o Chile precisa entender é que esse não é um problema de falta de credibilidade do governo argentino. O que está ocorrendo é o resultado de anos de investimentos pequenos em prospecção, exploração e distribuição de gás", afirmou Fernández.As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.