finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crise do crédito atinge brasileiros nos EUA

Imigrantes do Brasil estão sofrendo por causa da crise imobiliária dos Estados Unidos. Os latinos, entre eles os brasileiros, foram o foco do mercado de crédito de alto risco nos últimos anos, porque muitos não têm histórico de crédito impecável ou meios de comprovar emprego. Empresas de hipoteca cortejaram os brasileiros, oferecendo financiamentos sem necessidade de muita documentação ou comprovação de renda.Muitos imigrantes ilegais conseguiram comprar casa própria, com os financiamentos No Docs, No Money Down e Ninja (No Income, No Jobs, No Assets). Segundo Fausto Mendes da Rocha, diretor executivo do Centro do Imigrante Brasileiro, com sede em Allston, Massachusetts, dos 230 mil brasileiros no Estado, 30 mil têm casa própria. Desses, 1 mil estão com dificuldades para pagar. "Por dia, recebo 20 pessoas com dificuldades de pagar suas casas", diz Rocha. "Quando a pessoa tem dívida muito grande e também acumulou débitos no cartão de crédito, aconselhamos a pedir falência pessoal." Mesmo assim, conta Rocha, muita gente se desespera e abandona tudo - fecha a porta de casa e vai embora. Ele calcula que 5 mil brasileiros vão deixar os Estados Unidos este ano, por causa de dívidas imobiliárias e dificuldade de conseguir emprego por causa do endurecimento das leis de imigração. Há 1,12 milhão de brasileiros vivendo no país, sendo 705 mil ilegais. Os brasileiros se concentram nas regiões de Boston, Miami e Nova York-Nova Jersey. Nos Estados Unidos, cerca de 10% das pessoas que tomaram empréstimos de alto risco estão com as prestações atrasadas, segundo estimativas das associações de financiamento de hipotecas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.