Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Crise do Grupo Espírito Santo não deve contaminar mercados globais, diz CEO do BTG

A crise que afeta o grupo português Espírito Santo não tem potencial para afetar os mercados financeiros globais, disse nesta sexta-feira o presidente-executivo do grupo brasileiro BTG Pactual, André Esteves.

REUTERS

11 de julho de 2014 | 14h11

"O BES é um banco pequeno em nível mundial. Acho que não existe contaminação global. Isso não tem (impacto) para o sistema como um todo", disse Esteves a jornalistas nesta sexta-feira.

O executivo também minimizou o atual momento adverso da economia brasileira.

"A gente tem um ambiente de algum pessimismo. Fala-se muito mal do momento econômico. Há uma deterioração fiscal pequena, da inflação e da conta corrente, mas nada me preocupa muito", disse.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBESBTG*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.