Crise é ''devastadora'', diz Mantega

Se na semana passada o ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia dito aos deputados, durante audiência na Câmara, que a economia brasileira poderia crescer entre 4% e 4,5% em 2009, mesmo com a crise internacional, ontem, em reunião de líderes, ele se mostrou mais cauteloso. "Não vou arriscar quanto a economia vai crescer nem qual será a duração da crise", afirmou, segundo relato do líder do PT na Câmara, deputado Maurício Rands (PE). O ministro chegou a dizer que a crise é "devastadora", de acordo com o líder do PPS, Fernando Coruja (SC). Mantega ainda avaliou que os países não estão prontos para enfrentá-la, segundo o líder do DEM na Câmara, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA).

Denise Madueño e Ribamar Oliveira, O Estadao de S.Paulo

29 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.