Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Crise faz Anac reduzir projeções de fluxo de passageiros

A crise mundial fez com que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revisasse para baixo as projeções de crescimento do fluxo de passageiros transportados no País este ano e em 2009. Em entrevista coletiva à imprensa para fazer um balanço das atividades da agência, a presidente da Anac, Solange Paiva Vieira, afirmou que o crescimento da demanda doméstica em 2008 deverá ficar em 7%, diante da projeção inicial de até 10%. Para 2009, o efeito da crise deverá ser ainda maior, já que Solange estimou um crescimento entre 3% e 5%, ante previsão inicial de até 8%. "Já teve uma redução do movimento no segundo semestre, como resultado da crise", afirmou Solange.ConcessãoO modelo de concessão dos aeroportos brasileiros deverá ser concluído no segundo semestre do ano que vem, estimou a presidente da Anac. Ela lembrou que a elaboração do modelo pede responsabilidade da agência, mas que a escolha de qual aeroporto passará para a administração da iniciativa privada é da Casa Civil e da Presidência da República. Solange também calcula que a discussão sobre a abertura do Santos Dumont (Rio de Janeiro) para vôos nacionais - atualmente só são operados a ponte aérea, vôos de táxi-aéreo e regionais - deverá ser concluída no primeiro trimestre de 2009. Sobre a solução para a infra-estrutura aeroportuária, o diretor da Anac, Alexandre Gomes de Barros, avalia que a melhor solução seria melhorar o acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos (Campinas), o que ajudaria a desafogar o tráfego de Congonhas (São Paulo) e de Cumbica (Guarulhos).

ALBERTO KOMATSU, Agencia Estado

10 de dezembro de 2008 | 13h51

Tudo o que sabemos sobre:
criseaviaçãoAnac

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.