finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crise faz diretores da Samsung devolverem bônus

Com a decisão, comum na Coreia do Sul, executivos assumem a responsabilidade pelos resultados da companhia, que devem ser mais fracos neste ano

O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2014 | 02h03

Quase 200 diretores da divisão de dispositivos móveis da Samsung Electronics voluntariamente devolveram um quarto de seus bônus de primeiro semestre, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto. A empresa sul-coreana pode registrar seu pior lucro trimestral em dois anos.

A Samsung anunciou no começo deste mês uma expectativa de lucro operacional para o período de abril a junho que ficou muito abaixo da maioria das estimativas de analistas e marcou o pior resultado em dois anos da empresa. A maior fabricante de smartphones do mundo está enfrentando uma desaceleração no crescimento do mercado de smartphones e tablets e uma competição que se intensifica.

A decisão para devolver uma fatia do bônus foi, em parte, um gesto para demonstrar que os gerentes estão assumindo a responsabilidade pela queda no lucro, e, parcialmente, um modo de mostrar que a gerência trabalhará com mais afinco, disse a fonte, que pediu para não ser identificada.

Esses gestos não são incomuns no mundo corporativo da Coreia do Sul, onde funcionários seniores de companhias listadas são conhecidos por agirem de modo semelhante quando o desempenho cai.

A fonte não deu mais detalhes, embora notícias na mídia local tenham estimado que o valor dos bônus devolvidos provavelmente deve exceder 3 bilhões de wons (ou US$ 2,92 milhões).

A Samsung não quis comentar. A empresa divulgará seus resultados para o período de abril a junho no dia 31 de julho.

Queda. A companhia estimou que seu lucro operacional no trimestre de abril a junho caiu 24,5% em comparação com o ano anterior - para 7,2 trilhões de wons (US$ 7,12 bilhões de dólares). Essa foi a maior queda porcentual desde o primeiro trimestre de 2011 e o nível mais fraco desde o segundo trimestre de 2012, quando o lucro atingiu 6,5 trilhões de wons. A expectativa média para o período era de 8,3 trilhões de wons.

"O lucro dá um duro choque de realidade na Samsung de que (o problema) não é a Apple, e sim a Samsung. Sua estratégia de vender aparelhos a preços altos não vai funcionar mais, uma vez que rivais chinesas também oferecem telefones bons o suficiente a preços muito mais baixos", disse Lee Seung-woo, analista de tecnologia da IBK Securities. "A Samsung precisa revisar sua estratégia de smartphones", afirmou.

O segmento de smartphones levou a Samsung a atingir lucros recordes em 2013. No entanto, uma pesquisa da consultoria IDC prevê retração neste mercado. Segundo ela, o crescimento global de vendas vai desacelerar para 19,3% neste ano ante 39,2% em 2013, e os preços médios de venda também cairão.

Assim como no caso dos smartphones, os tablets não saíram ilesos do que está sendo visto como um "amadurecimento do mercado móvel". Segundo nota da Samsung, "as vendas (de tablets) caíram mais do que o esperado por causa de uma demanda geral mais fraca". Analistas apontam que smartphones com telas maiores do que a média, com 5 a 6 polegadas, estão "canibalizando a demanda por tablets de 7 e 8 polegadas".

As vendas globais de tablets caíram pela primeira vez no primeiro trimestre de 2014, depois de anos de crescimento. Foram vendidos 56 milhões de unidades no período, comparado com 59 milhões no primeiro trimestre de 2013. As informações são de um levantamento da consultoria NPD, que também alterou suas expectativas de vendas de tablets para 2014. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.