Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Crise financeira ainda não afeta exportações, diz Miguel Jorge

Ministro disse que o setor financeiro está bem posicionado para lidar com a volatilidade nos mercados

João Caminoto, da Agência Estado,

20 de setembro de 2007 | 17h03

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse nesta quinta-feira, 20, que até agora a turbulência nos mercados financeiros internacionais não afetou as exportações brasileiras, e tampouco o fluxo de investimentos diretos para o País.   "Pode ser que isso dificulte um pouco a entrada de investimentos, mas por enquanto não notamos nenhuma mudança", disse o ministro a jornalistas, após participar de um seminário na capital britânica. "Monitorar o impacto no comércio exterior é mais difícil, pois os contratos fechados agora maturam em alguns meses, mas nos meus contatos com exportadores não constatei algum impacto negativo."   Jorge disse que o setor financeiro do País está bem posicionado para lidar com a volatilidade nos mercados. "Os bancos brasileiros são fortemente de varejo e bem capitalizados, uma situação diferente do que vemos em outros países cujas instituições financeiras foram afetadas pelos problemas nascidos no subprime (setor imobiliário de risco)", disse.   Jorge disse que nos diversos contatos que manteve com empresários na Europa nos últimos dias constatou uma sólida confiança na economia brasileira. "Em Barcelona por exemplo, vários empresários afirmaram que essa crise nos mercados pode representar uma oportunidade para o Brasil, cujos fundamentos são positivos", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Aversão ao riscoMiguel Jorge

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.