finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crise foi tema da reunião de coordenação política do governo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, aproveitou para fazer um relato da situação da economia brasileira, frente aos últimos problemas ocorridos nos mercados internacionais

Tânia Monteiro, do Estadão,

20 de agosto de 2007 | 16h13

A crise que atingiu os mercados estrangeiros foi um dos temas da reunião de coordenação política do governo, comandada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Planalto, e que contou com a presença do vice-presidente José Alencar, e de sete ministros. Na reunião, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, aproveitou para fazer um relato da situação da economia brasileira, frente aos últimos problemas ocorridos nos mercados internacionais.   Ainda na reunião, o presidente Lula citou que o país está tranqüilo para enfrentar esta crise, porque tem reservas da ordem de US$ 160 bilhões, mas ressaltou que todos têm de ficar atentos ao acompanhamento do momento que, acredita, não afetará o Brasil. O presidente teria voltado a lembrar a política econômica estruturante adotada pelo governo, que considera que está dando resultados e que deu segurança ao país para enfrentar este momento. O governo tem consciência de que desenvolveu uma política firme de diversificação do mercado interno e que este é outro ponto favorável à segurança que o país vive hoje.   Sobre uma das votações no Congresso, que está gerando polêmica, que é questão do trem da alegria, o governo entende que é importante que se encontre uma solução para a questão dos contratados sem concurso, mas o Planalto não pretende interferir nesta discussão.   Participaram da reunião no Planalto também os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, da Comunicação Social, Franklin Martins, do Planejamento, Paulo Bernardo, da Fazenda, Guido Mantega, da Secretaria Geral, Luiz Dulci, da Justiça, Tarso Genro e das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia.

Tudo o que sabemos sobre:
Aversão ao risco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.