finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Crise imobiliária marca 1a contração do PIB espanhol desde 1993

A economia da Espanha teve contração pela primeira vez desde 1993 no terceiro trimestre, mostraram dados finais divulgados pelo governo nesta quarta-feira. Analistas mostraram-se surpresos com a velocidade que a desaceleração do setor imobiliário está afetando os gastos dos consumidores. Considerada com a estrela da zona do euro por uma década, a Espanha agora passa a ter um desempenho fraco à medida em que enfrenta a possibilidade de uma prolonga recessão por conta de sua longa dependência do setor de construção e dos fortes gastos dos consumidores, disseram analistas. De maneira geral, a quarta maior economia da zona do euro contraiu 0,2 por cento no terceiro trimestre, em linha com os dados preliminares e comparável com o crescimento de 0,1 por cento registrado no segundo trimestre, informou a agência nacional de estatísticas da Espanha. "Os dados são piores do que esperávamos. A desaceleração do consumo foi mais rápida do que o estimado, assim como a contração dos investimentos foi pior do que o esperado, e isso aponta para uma forte taxa de declínio no quarto trimestre", afirmou José Luis Martinez, do Citigroup.

ANDREW HAY E JASON WEBB, REUTERS

19 de novembro de 2008 | 08h28

Tudo o que sabemos sobre:
MACROESPANHAPIB*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.