Crise no Brasil derruba bolsa na Espanha

As crescentes preocupações com relação a economia do Brasil provocaram a queda de 5,07% na Bolsa de Madri, disseram analistas. As empresas com grandes investimentos no País registraram as maiores perdas: Telefónica -8,37%, Endesa -4,89% e BBVA -6,82%. O resultado financeiro razoável do primeiro semestre reduziu as perdas da Repsol-YPF, que fechou em queda de apenas 0,24%.A Bolsa de Londres fechou em queda 0,52%, com a realização de lucros, depois da alta de segunda-feira . Os investidores venderam ações dos setores financeiro e farmacêutico, que haviam mostrado melhor desempenho ontem. O estrategista Ian Williams, da Granville Baird, observou que a tendência de longo prazo do mercado londrino continua a ser de queda. "A confiança ainda é frágil e os investidores institucionais que investem por prazos mais longos ainda estão à espera de o quadro fique mais claro antes de alocar recursos", afirmou Williams.A Bolsa de Paris terminou o pregão em ligeira queda de 0,47%, com volumes inferiores aos de ontem. Investidores disseram que o mercado francês reagiu à queda do índice de confiança do consumidor divulgado nos EUA. A expectativa é de que o mercado francês abra em queda amanhã. "Aqueles números da confiança do consumidor nos EUA são realmente ruins", disse um operador.Em Milão, a bolsa fechou em leve alta 0,08%, conseguindo sustentar-se melhor que as demais Bolsas européias. Segundo investidores, o dia foi sem vigor, com alguma realização de lucro depois da forte alta de ontem.Em Lisboa, a bolsa fechou em queda de 1,30%, com os investidores realizando os lucros da alta de segunda-feira. As blue chips tiveram um fraco desempenho, com exceção de Electricidade de Portugal que subiu 0,58%, pois a companhia é vista como uma aposta segura apesar da sua exposição no Brasil. Portugal Telecom caiu 2,54%, Banco Comercial Português recuou 1,32% e Vodafone Telecom fechou em queda de 0,53%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.