Crise no mercado global está maior, diz diretor-gerente do FMI

Segundo Dominique Strauss-Kahn, risco de contágio da economia real pela turbulência está aumentando

Reuters,

17 de março de 2008 | 08h50

O diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, afirmou nesta segunda-feira, 17, que a crise no mercado financeiro global está piorando e que o risco de contágio está aumentando. Em conferência de imprensa em Paris, ele elogiou as medidas emergenciais tomadas pelo Federal Reserve no domingo.  Veja também: JPMorgan compra o Bear Stearns por US$ 236 milhões Entenda a crise nos Estados Unidos   O sobe e desce do dólar Veja os efeitos da desvalorização do dólarJPMorgan e Fed intervêm para socorrer seguradora dos EUA   Strauss-Kahn afirmou ainda que o Banco Central Europeu e o Fed estavam administrando bem as turbulências relativas à liquidez do mercado de crédito, e que a situação nos mercados monetários, mesmo que tensa, não exigia intervenção dos bancos centrais, em sua visão.  O yuan e o iene parecem fracos, o euro está supervalorizado, e o dólar está em algum ponto entre eles, pontuou Strauss-Kahn, em conferência de imprensa com o presidente da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Angel Gurria.  O Fundo Monetário Internacional deve reduzir suas previsões de crescimento econômico nas próximas semanas, incluindo para os Estados Unidos, acrescentou.  Gurria afirmou que mais dinheiro público pode ser necessário para solucionar o problema e que mais afrouxamentos na política monetária são necessários, principalmente nos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIStrauss-KahnCrise nos mercados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.