Crise se aprofunda no Uruguai

O Banco Central do Uruguai informou que o sistema financeiro do país perdeu US$ 544 milhões em junho. Os depósitos em dólares caíram a US$ 9,155 bilhões, 5,61% abaixo dos US$ 9,699 bilhões registrados em 31 de maio. As perdas de depósitos em dólares acumuladas ao longo do ano chegam a US$ 4,476 bilhões, 32,83% a menos que os US$ 13,631 bilhões que o sistema registrava em 31 de janeiro de 2001.A crise no Uruguai se aprofunda a cada dia. O presidente Jorge Batlle nomeou, nesta terça-feira, o novo ministro da Economia, Alejandro Atchugarry, e o novo presidente do Banco Central, Julio De Brum. As nomeações não tranqüilizaram o mercado: o peso voltou a cair 6% e já vale 26,75 por dólar.O risco país atingiu novo recorde, de 1,791 pontos-base, conforme medição feita pela administradora de fundos República AFAP. Operadores explicaram que a alta foi provocada pela renúncia de Alberto Bensión e sua equipe econômica e pela demora do presidente Batlle em nomear a diretoria do Banco Central.Crescem rumores sobre a possibilidade de que se faça um ?corralito? no sistema financeiro uruguaio. Boatos nesse sentido também circulam no mercado argentino. As incertezas econômicas ganham maior força diante dos números das reservas do BC uruguaio, que já caíram quase 70% entre janeiro e o dia 22 de julho.

Agencia Estado,

24 de julho de 2002 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.