Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Crise tira US$ 2 trilhões da fortuna dos bilionários

Com US$ 18 bilhões a menos, Bill Gates voltou ao posto de mais rico do mundo

Reuters, O Estadao de S.Paulo

12 de março de 2009 | 00h00

Bill Gates, cofundador da Microsoft, ultrapassou o investidor Warren Buffet e voltou a ser o homem mais rico do mundo, segundo a lista da Forbes, divulgada ontem. A crise financeira global fez com que a fortuna dos bilionários diminuísse US$ 2 trilhões. O total de bilionários caiu pela primeira vez desde 2003, passando de 1.125 para 793. Os países que mais perderam nomes na lista foram a Rússia, a Índia e a Turquia.Gates reconquistou a primeira posição com uma fortuna pessoal de US$ 40 bilhões. No ano anterior, ele tinha ficado em terceiro, com US$ 58 bilhões. Buffett, que ocupava o primeiro lugar no ano passado, ficou em segundo, passando de uma fortuna de US$ 62 bilhões para US$ 37 bilhões. Carlos Slim, empresário mexicano das telecomunicações, que é dono da Embratel e da Claro no Brasil, perdeu US$ 25 bilhões, ficando com US$ 35 bilhões e passando do segundo para o terceiro lugar.Juntos, os três bilionários perderam US$ 68 bilhões, na medição anual encerrada em 23 de fevereiro. Steve Forbes, presidente da Forbes Magazines, afirmou que, apesar de poucos derrubarem lágrimas pelo destino de um bilionário, é ruim para a economia quando os empreendedores enfrentam problemas."Os bilionários não precisam se preocupar com sua próxima refeição, mas se sua riqueza está diminuindo e não estamos criando vários novos bilionários, isso quer dizer que o resto do mundo não está indo muito bem", explicou Forbes. "O bilionário típico perdeu um terço de sua fortuna." A riqueza dos bilionários em todo o mundo passou de US$ 4,4 trilhões para US$ 2,4 trilhões.Nova York ultrapassou Moscou como a cidade que abriga mais bilionários no mundo, com 55. Na Rússia, o total de bilionários caiu de 87 para 32. O empresário indiano Anil Ambani, que havia sido o maior ganhador na lista do ano passado, foi quem mais perdeu dinheiro este ano, ficando US$ 32 bilhões menos rico nos últimos 12 meses. Ambani estava em sexto na última lista e ficou na 34ª posição este ano, com fortuna estimada em US$ 10,1 bilhões. Dos bilionários listados este ano, 656 perderam dinheiro, 52 ficaram na mesma e somente 44 conseguiram aumentar a fortuna. O único entre os 20 mais ricos que não ficou menos rico foi Michael Bloomberg, prefeito de Nova York, que viu sua fortuna pessoal subir de US$ 11,5 bilhões para US$ 16 bilhões, por causa da reavaliação de sua empresa de comunicação Bloomberg LP. Ele se tornou o homem mais rico de Nova York, passando da 65ª para a 17ª posição no ranking global da Forbes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.