Cristália compra laboratório argentino

CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES

Marina Guimarães, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2011 | 00h00

Mais uma empresa de capital brasileiro desembarcou no setor farmacêutico da Argentina. O grupo Cristália adquiriu o laboratório argentino IMA, especializado em oncologia, por um valor aproximado de U$S 10 milhões. O Cristália tem agora uma fábrica localizada no bairro portenho de Colegiales, um dos que mais têm crescido na cidade, e vai atuar no segmento de remédios oncológicos injetáveis.

Foi a segunda aquisição brasileira no setor. No ano passado, a Eurofarma comprou o laboratório local Quesada, especializado em medicamentos para coração e aparelho digestivo. A movimentação do setor levou a uma joint venture entre Quesada e Cristália no Brasil, onde criaram uma terceira empresa, a Supera.

O laboratório IMA foi criado em 1962 pelas famílias Zaffaroni e Blanco e foi o embrião da Indústria Metalúrgica Argentina (IMA). Fontes disseram à Agência Estado que os novos donos querem continuar com a produção para o mercado local, mas o grande projeto do Cristália é criar a IMA Brasil, para atuar no mercado doméstico e em exportação.

A estratégia é liderada por Ogari de Castro Pacheco, presidente do conselho diretivo do Cristália. Foi ele quem fechou o acordo com os argentinos, na semana passada, durante visita a Buenos Aires. A chegada à Argentina é somente uma escala para a expansão da companhia no mercado regional, já que há interesse em desenvolver negócios no México, Peru e Uruguai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.