Cristina recebe Evo Morales para falar sobre gás

A presidente da Argentina Cristina Fernández de Kirchner recebe hoje o presidente da Bolívia, Evo Morales, para participar do lançamento da licitação internacional para o fornecimento dos canos destinados à obra de construção do Gasoduto do Noroeste Argentino (GNEA), uma obra de 1.500 quilômetros de extensão dentro do território argentino, além de 100 quilômetros dentro da Bolívia. A obra implicará no investimento de US$ 1,8 bilhão.O gasoduto, que terá tubos de 30 polegadas, levará gás das jazidas do sul da Bolívia para as províncias do Noroeste, Nordeste e Centro-leste da Argentina. As províncias beneficiadas serão as de Salta, Formosa, Chaco, Misiones, Corrientes, Entre Ríos e Santa Fe. A província de Buenos Aires, responsável pela produção de um terço do Produto Interno Bruto (PIB) argentino, também receberá gás do Gasoduto do Noroeste.O gasoduto elevaria a capacidade de envio de gás boliviano em 20 milhões de metros cúbicos diários. Para poder exportar ao mercado argentino este volume de gás, o governo Morales terá que desenvolver e colocar em ritmo de produção uma série de jazidas. Para isso, afirmam os analistas, Morales terá que conseguir investimentos substanciais de empresas privadas, além da estatal YPFB.A licitação dos tubos do gasoduto será disputada pela empresa argentina SIAT e a mexicana Tubacero. O gasoduto binacional que atualmente abastece a Argentina, o "Pocitos-Campo Durán", tem capacidade de transportar 7,7 milhões de metros cúbicos diários. A expectativa é que o novo gasoduto comece a operar daqui a três anos.Esta é a segunda visita que o presidente Morales realiza à Argentina desde que Cristina Kirchner tomou posse no dia 10 de dezembro. LulaCristina e Evo também conversaram sobre a realização de um encontro tripartite com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A intenção dessa reunião é a de definir os volumes de gás que a Bolívia fornecerá para os mercados argentino e brasileiro ao longo de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.