CSFB rebaixa recomendação para dívida brasileira

O Credit Suisse First Boston reduziu sua recomendação overweight (acima da média) de 5,40% para 5,00% para a dívida brasileira. "Apesar de mantermos uma visão de médio prazo positiva sobre o Brasil, esperamos que a volatilidade persista e preferimos reduzir a exposição à medida que os spreads continuam encolhendo", explicou o banco de investimentos. O CSFB também cortou sua recomendação para a dívida de México de "slight overweight" (levemente acima da média) para "market weight" (média de mercado), e elevou a do Chile de "slight underweight" (levemente abaixo da média) para "market weight". O banco afirmou que os bônus de dez anos do México tiveram desempenho substancialmente melhor que os do Chile nos últimos pregões, e que o momento é propício para a realização de lucros. Quanto aos índices de bônus de mercados emergentes do J.P. Morgan, o México estava 1% "overweight" e o Chile 1% "underweight" no portfólio modelo do CSFB antes das mudanças de hoje. O CSFB também rebaixou a Coréia do Sul de 3,50% underweight (abaixo da média) para 3,10%, e citou o país como um lugar defensivo, prevendo que os mercados emergentes "vão continuar voláteis por algum tempo" em meio "aos agitados calendários políticos e aos mercados globais instáveis."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.