coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

CSN espera receber R$ 455 mi do MAE

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) espera receber R$ 455 milhões do Mercado Atacadista de Energia (MAE) a partir do segundo semestre de 2002, o que contribuirá para a redução da dívida líquida da empresa, que fechou o primeiro trimestre do ano em US$ 2,1 bilhão. A informação é do diretor de relações com investidores da siderúrgica, José Marcos Treiger.Segundo o executivo, a empresa trabalha com previsão de redução significativa da dívida para este ano devido, ainda, à venda de ativos na área de energia, mais especificamente a participação de 29,5% que mantém na hidrelétrica de Itá. "Com a conclusão dos investimentos mais pesados no ano passado, também teremos mais dinheiro em caixa neste ano", destaca. A previsão é de que os investimentos da empresa somem US$ 200 milhões, dos quais R$ 40 milhões já foram realizados no primeiro trimestre do ano.DiferimentoOs altos valores amortizados pela empresa no primeiro trimestre de 2002, referentes ao diferimento de perdas cambiais ocorridas em 1999 e 2001, de R$ 329 milhões, não devem se repetir no segundo e terceiro trimestres do ano, informou Trieger, durante teleconferência com analistas de mercado.O saldo até 2004, referente às perdas cambiais de 2001, é de R$ 445 milhões. Até o final desse ano, a empresa terá de amortizar R$ 78 milhões relativos ao diferimento das perdas cambiais ocorridas no primeiro trimestre de 1999.

Agencia Estado,

20 de maio de 2002 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.