CSN estuda entrar na disputa pela Cesp

Hoje, CSN é auto-suficiente em geração de energia e consegue economia anual de US$ 40 milhões

Mônica Ciarelli, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2008 | 15h52

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) quer ampliar ainda mais seu leque de atividades e agora está de olho no mercado de geração de energia. A empresa informou por meio de sua assessoria de imprensa que estuda participar do leilão da Companhia Energética de São Paulo (Cesp). Além da CSN, a Light, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e a Companhia Paranaense de Energia (Copel) já confirmaram o interesse em entrar na disputa pela geradora paulista. A empresa tem uma capacidade de 7,5 mil megawatts.Hoje, a CSN é auto-suficiente em geração de energia e consegue com isso uma economia anual de US$ 40 milhões. As suas três unidades - usina Hidrelétrica de Ita, Usina de Igarapava e a Central Termoelétrica de Volta Redonda - geram 450 megawatts, volume superior ao consumo de sua fábrica no interior do Rio de Janeiro e da mina de Casa de Pedra, em Congonhas, Minas Gerais.Na semana passada, o Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização (PED) aprovou a venda de 78,68% das ações ordinárias da Cesp detidas pela Secretaria da Fazenda de São Paulo, além da alienação de 3,34% dos papéis preferenciais classe B. Com isso, mesmo após o fim do processo de privatização da estatal paulista, o governo de São Paulo ainda deterá, por meio da Fazenda, 15% das ações ordinárias da geradora.

Tudo o que sabemos sobre:
CespCSN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.