finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

CSN fecha acordo para fusão nos Estados Unidos

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) oficializou nesta quarta-feira a fusão da sua subsidiária nos Estados Unidos, a CSN LLC, com a siderúrgica americana Wheeling-Pittsburgh Corporation. Pelo acordo, a CSN fica com 49,5% das ações da nova empresa que será formada com a união, a NewCo. O negócio envolve ainda um empréstimo de US$ 225 milhões, conversível em ações, feito pela empresa brasileira à nova empresa. Com isso, a fatia da CSN na NewCo pode chegar a 64%.Em nota, o diretor executivo de infra-estrutura e energia da CSN, Marcos Lutz, disse que ?a fusão combinará os ativos modernos da CSN na América do Norte e o fornecimento de placa e expertise de sua administração, com a capacidade de produção da Wheeling-Pittsburgh para beneficiar todos os interessados da América do Norte: acionistas, empregados, consumidores e as comunidades da qual fazemos parte?. Segundo o executivo, será criada uma cadeia integrada de produção e valor agregado com custo mais flexível, mais oferta de produtos de alto valor e aumento de ganhos. Apesar de aprovado pelo conselho de administração da Wheeling-Pittsburgh, a fusão ainda terá de receber sinal verde dos acionistas da empresa, que se reúnem em janeiro. E, segundo o analista da corretora Ativa, Guilherme Marins, a briga ainda vai ser grande, já que os trabalhadores, representados por um sindicato que se opõe à fusão, detêm 22% das ações. Recentemente, o Tontine Management LCC, fundo de investimentos detentor de 10% do capital da Wheeling-Pittsburgh, também declarou que se opõe à fusão.A CSN informou que o sindicato dos trabalhadores poderia ?submeter uma oferta ou passar seu direito para uma pessoa designada? até 15 de outubro deste ano. Mas o prazo expirou sem que a oferta ou a designação fossem feitas.?Como depende da adesão do sindicato e dos acionistas, a operação não é garantida?, diz um analista que preferiu não se identificar. Uma outra fonte conta que, devido à dificuldade da negociação com alguns acionistas da Wheeling, a expectativa era de que o acordo anunciado ontem só ocorreria ?mais para o fim do ano?.A Wheeling e as operações da subsidiária americana da CSN em Terre Haute, Indiana, serão ?totalmente integralizadas como subsidiárias de uma nova holding que pretende se listar em uma bolsa americana?, conforme comunicado. Do total de US$ 225 milhões que serão emprestados pela CSN, US$ 150 milhões serão destinados à melhoria e expansão de ativos, sendo US$ 75 milhões para a construção de um novo forno para aumentar a capacidade do laminador a quente da Wheeling em 4 milhões de toneladas e US$ 75 milhões para adicionar uma segunda linha de galvanização na unidade de Terre Haute. Os US$ 75 milhões restantes irão compor o capital de giro da nova empresa.Pelo acordo, a CSN LLC concederá à Wheeling o direito exclusivo de distribuir seus produtos de aços planos nos Estados Unidos e no Canadá, com o compromisso de suprir a empresa com placas durante dez anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.