Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

CSN prevê queda de 18% na venda de aço neste ano ante 2008

Siderúrgica pretende vender 4 milhões de toneladas de aço até final de 2009; no ano passado vendeu 4,89 mi

Natalia Gómez, da Agência Estado,

07 de agosto de 2009 | 13h34

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) pretende vender 4 milhões a 4,1 milhões de toneladas de aço neste ano, o que representa um recuo de 18% em comparação com 2008, quando foram vendidas 4,89 milhões de toneladas. Segundo Luiz Fernando Martinez, diretor comercial da CSN, o ritmo de vendas do segundo semestre de 2009 já é de 5 milhões de toneladas ao ano.

 

Para o segundo semestre, a empresa espera vendas de 2,5 milhões de toneladas, igualmente divididas entre o terceiro e o quarto trimestres. O objetivo da companhia é destinar 85% deste volume para o mercado interno. "Este é o grande desafio deste ano", disse Martinez em teleconferência com analistas

realizada nesta sexta-feira, 7.

 

No segundo trimestre, as vendas de aço da empresa cresceram 47% em comparação com o primeiro trimestre e somaram 947 mil toneladas. Segundo o executivo, parte desta retomada veio do aumento da demanda e do aumento de participação de mercado da CSN no segmento de construção civil (de 30% para 45%). No mercado de aços planos como um todo, sua participação cresceu três pontos porcentuais em comparação com o primeiro trimestre, para 40%. Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, houve um recuo de 29% nas vendas.

 

Martinez destacou que a participação da empresa em diferentes mercados, como galvanizados e folhas metálicas para embalagens, ajudaram a sustentar os negócios durante a crise. "Nas folhas metálicas mantivemos o preço estável", disse, lembrando que a CSN tem clientes como Unilever e Nestlé.

Tudo o que sabemos sobre:
CSNaçovenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.