CSN registra oferta por Cimpor e mantém US$ 8,05 por ação

Siderúrgica brasileira tem até 17 de fevereiro para conseguir pelo menos 50% mais uma ação da cimenteira

Reuters,

28 Janeiro 2010 | 08h31

O órgão regulador do mercado acionário de Portugal (CMVM) registrou a oferta de aquisição da cimenteira Cimpor feita pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) nesta quinta-feira, 28. O valor da oferta do grupo brasileiro se manteve o mesmo do anunciado em dezembro, de 5,75 euros (cerca de US$ 8,05) por ação.

 

Com o registro da oferta, o relógio começou a tocar sobre a oferta hostil de aquisição e com isso a CSN tem até 17 fevereiro para convencer os acionistas da Cimpor a venderem pelo menos 50% mais uma ação da cimenteira portuguesa.

 

"A CSN revela a importância deste momento no processo da oferta ao reafirmar seu interesse pela Cimpor. Estamos fazendo uma oferta séria, expressa em mais-valias financeiras para os acionistas que estejam disponíveis para vender", disse um representante oficial da CSN à Reuters.

 

"Estamos fazendo uma oferta responsável, ao ganratir que a Cimpor continuará com o centro de decisão em Lisboa e cotada na bolsa de valores desta cidade, estando a CSN disponível para trabalhar com os acionistas portugueses que queiram continuar na Cimpor."

 

O banco Espírito Santo de Investimento é o intermediário financeiro da oferta da CSN.

 

A oferta da CSN, avaliada em 3,86 bilhões de euros, foi seguida por uma proposta de fusão com as operações de cimento da Camargo Corrêa, mas a CMVM deu ao grupo brasileiro até a próxima segunda-feira para lançar uma proposta rival de aquisição da Cimpor ou retirar a sua oferta.

 

Além da Camargo Corrêa, a Votorantim também confirmou que mantém, desde 2008, contatos diretos com acionistas da Cimpor para a aquisição de uma participação minoritária, mas não tomou ainda qualquer decisão.

Mais conteúdo sobre:
CSNCimporoferta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.