finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

CSN/Vale: Bradespar vendeu suas ações

A Bradespar informou que vendeu 12,832 bilhões de ações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) que estavam em seu poder, na operação que permitiu o descruzamento de participações com a Vale do Rio Doce. Os dividendos e juros sobre o capital próprio das ações vendidas declarados a partir de 31 de maior de 2000 pertencerão à Vicunha Siderurgia. Do total da das ações envolvidas na operação, 2,168 bilhões estão sujeitas ao direito de preferência pelos atuais acionistas. Na operação, a Bradespar e a Bradesplan compraram 15.019.621 ações ordinárias da Valepar, vendidas pela CSN. O preço pago foi de R$ 1,172 bilhão, ou R$ 78,04 por ação. Os dividendos e juros sobre o capital próprio desses papéis, pagos a partir de 31 de maio de 2000, pertencerão à Bradespar e a Bradesplan. Com a aquisição, a Bradespar passou a deter 34,99% do capital votante e total da Valepar S.A. e, indiretamente, 14,76% do capital votante e 9,50% do capital total da Companhia Vale do Rio Doce. Bes Securites recomenda compra das ações da Vale e CSNA BES Securities manteve a recomendação de compra para as ações da Vale do Rio Doce e da CSN, após a finalização do descruzamento das ações, anunciada na semana passada. A BES considera que, além do ágio envolvido, a finalização do processo será positiva para a CSN porque permitirá que a companhia concentre-se em sua atividade típica (produção de aço). Para a Vale, a operação também será positiva porque agilizará o processo de saída da companhia de ativos não relacionados às suas atividades principais (mineração e logística).

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2001 | 18h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.