Cuba tenta tirar charuto da crise

Festival do charuto cubano promove o renomado 'puro', cujas vendas caíram 8% no ano passado.

BBC Brasil, BBC

23 de fevereiro de 2010 | 14h50

O Festival do Charuto cubano retorna neste ano com novos lançamentos para tentar recuperar a vendas deste artigo de luxo, duramente atingidas pela crise mundial.

No ano passado, as vendas do chamado "puro" caíram 8%, para US$ 360 milhões. Em dois anos, a perda acumulada supera 10%.

O charuto cubano encanta entendedores em todo o mundo, mas a crise levou consumidores a moderar os gastos em mercados como Espanha, França e Alemanha.

Se o pior da crise já passou, a esperança do governo cubano é de que agora o mundo possa relaxar e desfrutar de um bom puro cubano.

"Estamos confiantes que o público continuará fumando nossos "Habanos"", disse o ministro do Comércio de Cuba, Rodrigo Malmierca. "Fumar faz mal para a saúde, mas fumar charuto cubano é menos mal que outras coisas." BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.