Cuidado com cheques pré-datados

O valor dos cheques emitidos no País cresceu 14% em média entre os meses de julho e agosto. Em julho, a média foi de R$ 184,69, enquanto em agosto foi de R$ 210,33. A participação dos cheques pré-datados no total dos cheques a prazo caiu em 2%. Mesmo assim, os cheques pré-datados consultados são 65% do total, demonstrando que o cheque continua sendo uma das formas de crédito mais utilizadas no comércio em todas as regiões. Os dados são da pesquisa realizada pelo site cheque-pre.com.Mas antes de pagar uma compra a prazo com cheque pré-datado, o consumidor deve tomar certos cuidados. A assistente de direção da Fundação do Procon-SP - órgão de defesa do consumidor vinculado ao governo estadual -, Dinah Barreto, recomenda ao consumidor que faz dívidas e financiamentos com cheques pré-datados controlar seu orçamento mensal atentamente. "O consumidor deve anotar a data no canhoto do cheque e controlar o seu saldo na conta corrente", avisa Dinah Barreto.O assessor econômico da Serasa (Centralização dos Serviços dos Bancos S.A), Carlos Henrique de Almeida, ressalta que o consumidor deve ficar atento as taxas de juros ao parcelar uma compra no cheque pré-datado. "Os comerciantes estão alongando os prazos para dar impressão de que o preço das parcelasé mais baixo. Porém, os juros embutidos nestas parceladas estão cada vez maiores", explica. Carlos Henrique recomenda evitar financiamentos com prazos longos no cheque pré-datado.Outro cuidado que o consumidor deve tomar com o cheque pré-datado é não acumular dívidas. "Acumular dívidas pode significar uma inadimplência no futuro, principalmente, quando os vencimentos cruzarem com datas festivas, como Natal e dia das Crianças, quando o consumidor costuma realizar novas compras", avalia o assessor econômico do Serasa.Cheques sem fundos aumentamO volume de cheques devolvidos por falta de fundos de janeiro a agosto de 2001 aumentou 29% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo estudo nacional da Serasa. No acumulado de janeiro a agosto de 2001, foram devolvidos, em média, 12,9 cheques em cada mil compensados. No mesmo período do ano passado, foram 10 devoluções a cada mil cheques compensados.Em agosto deste ano, o total de cheques devolvidos registrou a marca de 14,1 cheques devolvidos em cada mil compensados. A variação indicou uma alta de 43,9% na comparação com agosto do ano passado. De acordo com o assessor econômico da Serasa, o alongamento nos prazos de recebimento de cheques pré-datados, o descontrole do orçamento mensal do consumidor e as facilidades de crédito oferecidas por empresas menos organizadas favorecem o aumento da inadimplência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.