Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Cuidado com compras parceladas no cartão

Em época de vendas magras, o consumidor deve ficar atento às promoções, que muitas vezes podem não valer a pena. No caso do parcelamento sem juros, ao principal cuidado é com os juros mascarados. Muitas vezes, o comerciante anuncia uma venda sem juros, mas que, se comparada ao comércio em geral, equivale às vendas parceladas com juros da concorrência. Então, o mais importante é sempre verificar a taxa de juros comparativamente entre as lojas, assim como o valor final do produto financiado (soma das parcelas).Se o anúncio promete parcelamento sem juros, O consumidor também deve observar na loja se o valor parcelado é exatamente o mesmo que o à vista, independente do número de vezes em que será parcelado; e, antes de assinar o recibo de compra do cartão, ter absoluta certeza de que o parcelamento foi feito sem o acréscimo de juros, segundo Vilma Paz, técnica da área financeira da Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual. "Não basta confiar. É preciso perguntar e ainda se certificar", aconselha.Ela ressalta também que as parcelas devem se encaixar no orçamento do consumidor que deve fazer o controle de seus gastos considerando esse valor a pagar nos próximos meses. Vale lembrar que, ao não fazer o pagamento integral da fatura, o consumidor entra no crédito rotativo e está sujeito aos juros cobrados, um dos mais elevados entre as modalidades de financiamento. Pesquisa realizada pela Agência Estado, em 31 de outubro de 2002, revela que os juros no rotativo são de 12,90% ao mês em média.A técnica do Procon-SP recomenda, acima de tudo, a pesquisa de preço no mercado e a tentativa de se conseguir um desconto. "Porém, se o lojista fizer diferença entre o preço à vista e o financiado no cartão de crédito estará cometendo uma irregularidade. Não pode fazer isso." O principal conselho nas compras de fim de ano, na opinião de Vilma Paz, é não se deixar levar pelo consumismo dessa época. "É preciso tomar consciência. Não pode, não compra. Do contrário, vai se enrolar com essas dívidas no próximo ano."Leia mais sobre o parcelamento sem juros no cartão em até doze vezes no link abaixo.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 17h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.