Cuidados com a antecipação do 13o salário

O trabalhador que pretende antecipar o pagamento de seu 13o salário deve avaliar se é realmente necessário tomar dinheiro emprestado neste momento. Especialistas em finanças pessoais alertam o trabalhador sobre os riscos e vantagens desta linha de crédito.A diretora de estudos e pesquisas da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Vera Marta Junqueira, lembra que nenhum empréstimo é indicado, a menos que seja extremamente necessário. E tomar dinheiro emprestado em condições desfavoráveis, num momento de juro elevado, pode agravar ainda mais a situação financeira do cliente, avisa. Vera Marta afirma que é preciso avaliar as taxas cobradas pelo banco, a forma de pagamento e se o valor do limite do empréstimo será suficiente para quitar as pendências. O vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, explica que, como o risco de inadimplência nesse tipo de linha de crédito é praticamente zero - o 13.º é depositado diretamente na conta do cliente e o banco faz o resgate automaticamente -, o juro é menor, se comparado com os do cheque especial e do cartão de crédito (9,87% e 10,47%ao mês, respectivamente). "É uma oportunidade para que as pessoas que estão bancando taxas mais salgadas quitem dívida com o dinheiro mais barato desse empréstimo." O professor de matemática financeira José Dutra Vieira Sobrinho tem a mesma opinião, mas faz um alerta. "Se a idéia for usar o crédito para adquirir um bem, será preciso ter cuidado. Só vai valer a pena tomar o empréstimo se o consumidor for comprar a prazo com juro superior ao cobrado pelo banco na concessão do crédito."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.