Cuidados com compra de última hora na Net

Na correria de fim de ano, sempre falta um presente ou algo para a casa. Uma opção para o consumidor é recorrer à Internet. Na hora de escolher, o consumidor deve prestar atenção às especificações do produto. Como a mercadoria não está exposta, é mais fácil se confundir ou até se enganar, achando que se trata de uma grande oferta. Vale sempre relembrar as recomendações do Procon.Confiança: O site escolhido e os produtos devem ser de confiança, de boa reputação, indicados por amigos ou parentes ou já utilizados. Ou seja, conhecidos. A nota fiscal é essencial e deve ser exigida. Sem ela é impossível exigir os direitos. Internacional: Os sites estrangeiros podem oferecer preços muito atrativos, mas é necessário calcular se o valor do frete e o prazo de entrega não anulam o ganho com a diferença de preços. Além disso, na hora de reclamar é preciso lembrar que estão sujeitos apenas às leis do país de origem. Se houver qualquer problema, não adianta, por exemplo, recorrer ao Procon. A solução dependerá apenas do próprio fornecedor. Cartão de crédito: A dúvida sobre a segurança no uso cartão de crédito não deve ser um obstáculo à compra. As empresas são obrigadas a oferecer outras formas de pagamento. Se o consumidor quiser usar o cartão de crédito, todo cuidado é pouco, porque as transações pela Internet não são totalmente seguras. Uma possibilidade que oferece mais segurança é o cartão virtual. Leia mais a respeito no link abaixo.Desistência: É possível desistir da compra. O usuário tem até sete dias da data da compra para cancelar o pedido, mesmo antes da entrega. Se o produto foi entregue e o comprador se decepcionou, também vale o prazo de sete dias para a devoluçãoTaxas: O consumidor não deve esquecer de checar os preços de frete e prazos de entrega. Comprovante: As informações da empresa - CGC, razão social, endereço físico etc - também precisam estar claras e, para maior segurança, o usuário deve imprimir, sempre que possível, a tela do site com os dados da compra, a data e hora da transação. Mesmo assim, esse documento ainda não é reconhecido legalmente. Por isso, a nota fiscal referente à transação deve sempre ser guardada.

Agencia Estado,

22 de dezembro de 2000 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.