Cuidados com os cursos livres

Cursos para aperfeiçoamento profissional só valem a pena quando têm qualidade. Porém, a falta de legislação que regulamente o aspecto pedagógico desses cursos pode provocar prejuízo e frustração para quem contrata o serviço. Para fugir desses aborrecimentos, a indicação é que o consumidor busque escolas que sejam reconhecidas pela qualidade, mesmo que o preço seja mais alto. Neste caso, vale o ditado: o barato pode sair caro.Depois de escolhido o curso, é preciso ter muita atenção com o contrato, alerta o Procon-SP. O documento deve ter, obrigatoriamente, uma linguagem clara e conter todas as informações que foram acertadas verbalmente, inclusive as ofertas, horários e períodos das aulas. Vale destacar que nenhuma cláusula pode obrigar ao pagamento do valor total do curso em caso de desistência.Caso o consumidor se sinta lesado, e desista do curso, ele poderá exigir seu dinheiro de volta, com correção monetária. Troca de um professor ou palestrante por outro profissional menos qualificado é exemplo de problema que pode gerar desistência ou reclamação. O consumidor também pode acertar um desconto no valor total do curso, em caso de perdas parciais. Veja nos links baixo mais informações sobre como cursos livres e como planejar seu orçamento doméstico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.